O que rolou no Festival Social Good Brasil

O Festival Social Good Brasil aconteceu nos dias 27 e 28 de outubro no Centro de Inovação Acate e na área externa do Passeio Primavera, na SC 401. Em sua sexta edição, o evento reuniu mais de mil participantes presenciais, além de 5 mil pessoas acompanhando os principais momentos da programação através da transmissão online.

Quem acompanhou o painel de abertura, chamado “Big Data do Bem – os dados podem ser nossos aliados?” na noite da sexta-feira (27), teve a oportunidade de aprender com Andrew Means, líder do movimento Data for Good nos EUA. Andrew falou sobre a quantidade imensa de dados que nós produzimos sobre nós mesmos todos os dias na internet. O volume de informação  chama atenção: 90% de todos os dados da internet foram gerados nos últimos dois anos — e apenas 0,5% disso tudo foi decodificado! Segundo ele, as organizações sociais, devem aprender nos próximos anos a interpretar melhor e utilizar toda essa informação para usá-la em benefício próprio: melhor gestão de recursos, maior eficiência e assertividade no trabalho.

Em seguida, foi o momento de conhecer casos brasileiros de uso de novas tecnologias para resolver problemas da sociedade com o painel “Do Brasil para transformar o mundo.”  Os cases apresentados foram a  Operação Serenata de Amor, iniciativa do Data Science Brigade que utiliza inteligência artificial para analisar dados públicos e fiscalizar gastos irregulares de deputados federais;  o neurocientista Edgard Morya falou sobre o trabalho do Instituto Edmond e Lily Safra em Macaíba-RN com o uso de realidade virtual para a neuroreabilitação; e o aplicativo Moeda, que utiliza Blockchain para ampliar o acesso ao crédito de pessoas  excluídas do sistema financeiro tradicional.

Para completar a  noite de abertura, foi hora de comemorar os 5 anos do Social Good Brasil! O SGB aproveitou o momento de celebração para lançar seu novo projeto, o  Laboratório de dados e tecnologias exponenciais para inovação social em Florianópolis. Ele será operacionalizado pelo SGB e terá parceiros multinacionais como IBM e SAP, a empresa catarinense de big data Neoway,  a Resultados Digitais, a incubadora de educação em tecnologia Exosphere e a Data Science Brigade.

No segundo dia de evento, os participantes puderam aproveitar o dia de sol em Florianópolis na área externa do Passeio Primavera. O dia começou com yoga e atividades lúdicas antes do painel sobre Propósito, Carreira e Realização, com Adriana Barbosa, da Feira Preta, Ana Fontes, da Rede Mulher Empreendedora e mediação de Rodrigo Vieira da Cunha. Durante a tarde, foi hora de pensar em inclusão e acessibilidade digital com o painel Tecnologia para todos? A importância da inclusão de pessoas com deficiência. A designer de experiência do Valor Econômico, Beatriz Lonskis, o fundador da F123, Fernando Botelho, e Michelle Frasson, data quality na empresa catarinense Neoway.

Entre os painéis, rodas de conversa e workshops, os participantes aproveitaram o sol na arena externa animada pelas atividades circenses promovidas pelo Passeio Primavera e as intervenções criativas da Red Bull Amaphiko.

Antes do encerramento o público conheceu os finalistas do SGB Lab 2017, laboratório de apoio a empreendedores sociais que o SGB realizou neste ano em parceria com a Cidade Pedra Branca. Após quatro meses de treinamento e três encontros de imersão na Cidade Pedra Branca, os três finalistas apresentaram seus projetos no palco do Festival. As iniciativas apresentadas foram o Mãe&Mais, plataforma de apoio e acolhimento a mães e crianças na primeira infância; o Chat21, sistema de apoio e acolhimento a mães e pais de crianças portadoras da Síndrome de Down; e o Blindsight, dispositivo de tecnologia assistiva para a locomoção de deficientes visuais.

O último painel abordou o futuro do trabalho e como as novas tecnologias irão afetar as profissões, com Jeremy Kirshbaum, do Institute for the Future, Skinner Layne, da Exosphere e mediação de Taynaah Reis, da Moeda.

Quem não pode acompanhar pode conferir os painéis na íntegra aqui no Canal do Youtube do Social Good Brasil.

Texto de Cintya Ramlov

 

   

  

Fotos de Fernando Wiladino

 

Fotos de José Somensi

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.